Da Magia à Distopia: Dia Mundial do Livro


Aquilo que molda quem nós somos e a forma como lidamos com as pessoas, com os animais, com o trabalho, com a escola, com os objectos, etc., ad nauseum, são os acontecimentos que de forma inesperada captam a nossa atenção ou se intrometem de maneira mais ou menos violenta nas nossas vidas da mesma forma como a descoberta dos filmes Matilda e Harry Potter e a Pedra Filosofal - entre tantos outros - me fizeram sonhar com algo mais extraordinário do que apenas mais um dia na minha própria pele. Ou ainda o facto de a minha professora Maria José, na Primária, me pedir para escrever uma história sobre o curso de uma gota de água que, consequentemente, me levou a aperceber que a minha relação com as palavras era, já na altura, muito mais próxima e intensa do que a mera acção de rascunhar o alfabeto repetidas vezes ao longo de várias linhas. 

Saliento que, obviamente, os livros também podem ter um impacto gigante nas nossas vidas. Aliás, para mim, os livros fazem parte da minha Identidade. Eu posso dizer com toda a certeza que as pessoas que me rodeiam sabem que eu adoro livros e que sou muito mais feliz a falar de uma história que li do que sobre um desconhecido qualquer que alguém viu a sair de uma discoteca qualquer e que fez uma coisa qualquer que não me interessa para nada. É por isso que, para o Dia Mundial do Livro, resolvi homenagear as histórias que me despertaram o interesse para a leitura na minha infância e as histórias que hoje em dia me libertam horas e horas de stress acumulado e que me ajudam a fugir da rotina diária.


A verdade é que sempre fui uma pessoa muito curiosa. Em criança, quando visitava a casa de alguém, as pessoas não se admiravam de me ver a abrir gavetas e a tirar de lá qualquer coisa, mas também nunca me escapava de ouvir dizer que "via com as mãos". Para mim a visão e o tacto são os sentidos mais importantes no meu dia-a-dia. Tanto assim é que não só gosto de ler um bom livro como adoro tocar-lhe, sentir a textura da capa, da lombada e das páginas. Lembro-me de ser mais pequena e de a minha mãe se sentar junto a mim no sofá e abrir o livro d'Os Três Porquinhos e me contar a história enquanto eu passava os dedos pelas ilustrações.


Mais tarde, claro, depois de sair o filme "Harry Potter e a Pedra Filosofal", ofereceram-me o segundo livro da série, "Harry Potter e a Câmara dos Segredos". Assim nasceu o meu amor pelo mundo mágico da Magia e Feitiçaria criado pela J. K. Rowling que, por conseguinte, me introduziu ao amor pela leitura. A partir daí comecei a ler algumas histórias de Roald Dahl e outras obras da literatura infanto-juvenil até ter idade suficiente para embarcar nos romances leves da Dorothy Koomson. Tenho a sensação de que ler "A Filha da Minha Melhor Amiga" com cerca de treze ou catorze anos foi bastante positivo para mim porque "obrigou-me" a crescer tanto intelectualmente como emocionalmente quando apresentada a conceitos como doença terminal, traição, sentimento de culpa e arrependimento.

***

Com cerca de 16 anos, após ver o filme "Páginas de Liberdade" (e que recomendo), tomei a decisão de comprar "O Diário de Anne Frank" e o livro abriu-me os olhos para a podridão da humanidade e para a fragilidade dos Direitos Humanos quando tomei conhecimento de que famílias tão normais quanto as nossas foram despejadas das suas casas, colocadas a trabalhar à força e depois submetidas à morte sem escolha ou aviso prévio apenas por seguirem a religião judaica, por terem costumes diferentes. Para mim, que adoro a vida tão diversa como ela é, uma coisa destas é inconcebível, por isso daí até mostrar interesse em romances distópicos foi apenas um pequeno passo. Conhecendo o negrume da natureza humana parece-me claro que o futuro para o qual nos dirigimos não é assim tão brilhante, infelizmente, como fazem transparecer as ilustrações de Utopias tecnológicas. Encontro refúgio, portanto, nas palavras de escritores que pensam antecipadamente e prevêm um futuro mais realista, logo, possivelmente à beira da extinção da vida na Terra.


Nessa linha de pensamento, estou agora a ler "Ready Player One - Jogador 1", de Ernest Clive, um livro que fala sobre um futuro próximo onde as pessoas vivem em caravanas encaixadas em cima de outras caravanas como medida para poupar espaço que é maioritariamente ocupado por lixo. Mas porque as pessoas já não se preocupam em resolver o problema e sim em contorná-lo, desligam-se da vida real e dedicam-se à vida digital num programa chamado OASIS (como não podia deixar de ser, um oásis no meio do deserto). Estou a tentar adiar ao máximo o final do livro porque é super viciante! A obra de Ernest Clive foi recentemente adaptada ao cinema por Steven Spielberg e o filme está espectacular!

Boas leituras e Até Breve!


30 comentários:

  1. Não há dúvida que os livros são a melhor terapia ^^ Adorei.

    Panemic Books | http://panemicbooks.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Até me sinto envergonhada por não ter lido ainda o Diário de Anne Frank (mas pretendo!). De facto, os livros abrem-nos os olhos! São uma lufada de ar fresco mas também um daqueles tapas de "vê lá se acordas para o mundo real!". Adorei o teu post! Beijinhos <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma boa leitura para quem tem a predisposição de se colocar no lugar de uma adolescente que viveu naqueles tempos atormentada por algo que ninguém sabia ainda muito bem o quê ou porquê. Aconselho vivamente!

      Beijinho ^^,

      Eliminar
  3. O diário de anne frank é forte! MAs é muito bom! Os outros não são livros do meu estilo de leitura! :) Mas a leitura é a maravilhosa.. é vivermos 1000 vidas dentro da nossa ! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Diário de Anne Frank é realmente um dos livros que mais marcou o meu crescimento. Mas de facto o que importa é mesmo pegar num livro ao nosso gosto e relaxar enquanto vivemos as tais 1000 vidas ^^. beijinho!

      Eliminar
  4. Uma terapia, um momento só para nós...é o que sinto quando estou a ler, independentemente do gênero, estilo de leitura :) de momento não estou a ler nada
    beijinho e feliz dia do livro
    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aconselho qualquer um dos livros acima referidos! A leitura abre a mente e ajuda-nos muito a ultrapassar certas barreiras impostas pela sociedade.

      Beijinho e obrigada pelo comentário!

      Eliminar
  5. Adorei o post! A minha paixão pelo mundo dos livros também é muito grande <3
    Cresci com eles e acho que influenciaram quem sou atualmente, tornaram-me mais culta e consciente de realidades que não são a nossa. Enfim, só vantagens!

    Beijinhos!
    MESSY GAZING

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente! Até acho que os livros nos ajudam a processar melhor os pensamentos porque nos aumentam o vocabulário para exprimir aquilo que queremos! Só vantagens :D beijinho

      Eliminar
  6. Que descricao linda .muito jornalistica e cativante
    Adorei
    😙

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :D fico contente por ter gostado! ^^,

      Eliminar
  7. Adorei este teu texto e homenagem aos livros! :D
    Tal como tu considero que os livros são grande parte do que sou e de quem me defino como sendo. O universo mágico do Harry Potter (apesar de o ter conhecido já tarde) fez-me sonhar, chorar e sorrir!
    Todos os livros que lemos acrescentam-nos algo e as suas histórias entrelaçam-se com a nossa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mundo mágico criado pela J K Rowling é ainda hoje a minha bolha onde me refugio quando me sinto triste ou incompleta, por isso percebo o que queres dizer :) obrigada pelo teu comentário ^^,

      Eliminar
  8. Se é ao sou fã de fantasia e ficção científica no ecrã, na literatura essa aversão muda! Se gosta de uma boa distopia, recomendo "1984" do enorme George Orwell, obra essa da qual surgiu a ideia do olho que tudo vê e, mais tarde, do programa Big Brother. Muito gráfica e de uma qualidade monumental.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tenho esse título na minha lista "to read" há algum tempo. Há varios autores que ainda não tive o gosto de descobrir, mas com certeza não vai demorar muito ^^, obrigada pelo comentário, Catarina! Beijinho :*

      Eliminar
  9. Gostei muito do post! Os livros para mim também fazer parte da minha identidade. Já ouvi falar no último livro que falaste, o Ready Player One mas nunca tinha tido curiosidade para o ler. Talvez nas próximas promoções o adquira! :D

    Beijinhos
    http://momentosdeataraxia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vi o filme e gostei imenso, por isso, como é óbvio, tive de comprar o livro ^^, por enquanto está a ser interessante viver dentro do OASIS com as outras personagens :D

      Beijinhos!

      Eliminar
  10. Infelizmente não tenho o habito de ler livros 🙁 já tentei mas nunca consigo chegar ao fim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma pena! A leitura abre a mente para outras realidades e mundos ;)

      Beijinhos!

      Eliminar
  11. Os livros são mesmo uma terapia! Eu gosto imenso de ler! :P

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. eheh é incrível a tua paixão,contagia isso. Tenho tão pouco tempo para ler..pelo menos até junho...adorava poder devorar tenho 2 bem paradinhos que quero tantooo ler!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. O diario de anne frank é qualquer coisa!!! Foi talvez o primeiro livro (dos a sério :p) que li!
    http://omundodajesse.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afectou-me bastante na altura em que o li. Um livro que devia estar na estante de toda a gente!

      Eliminar
  14. Adorei este post, principalmente por se notar o quanto amas ler!
    Para mim, não há nada melhor do que ao final do dia pegar num livro e ficar ali perdida a ler, sabe mesmo bem!
    E nem me fales do dia do livro, acabei por me desgraçar um pouco com as promoções! ahah

    beijinho
    The Midnight Effect / Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este ano consegui conter-me sem saber como. Mas as promoções existem para serem aproveitadas especialmente tratando-se de livros (que tão bem nos fazem) ^^,

      Eliminar
  15. Gostei muito da forma como construíste esta publicação e falaste dos livros que te marcaram :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Cherry! E agradeço também o teu comentário :) Beijinhos!

      Eliminar