Sunshine Blogger Award

Fui nomeada para o Sunshine Blogger Award pela Joana do blog Panemic Books! Fico muito contente pela Joana se ter lembrado de mim, por isso um enorme agradecimento para ela! Tenho a dizer que gosto do nome do desafio, acho que tem tudo a ver com a estação que se avizinha. Será também a primeira TAG à qual respondo aqui, por isso, sem mais delongas, AQUI VOU EU!


Mensário: Para mim, Maio



Maio foi para mim um mês demasiado cheio para escrever. Um marco de mudança e, ao mesmo tempo, retrospectiva. Ansiedade aliada ao stress, preocupação como consequência da nostalgia e negativismo de um dia contra o positivismo de outro. Em contrapartida, dei mais tempo à pintura e à leitura. Considere-se um "Triunfo do Amor"!


Dia da Mãe - "A MÃE"

Se precisarem de um presente de última hora e não souberem bem o que é que devem oferecer - chamem a Miss DeBlogger! Eu sou a mestre da procrastinação e trabalho bem sob pressão. Fui ao centro comercial à procura de qualquer coisa distintiva para oferecer à minha mãe e eis senão quando encontro este livrinho com o título "A Mãe" escrito pela autora Pearl S. Buck que em 1938 foi galardoada com o prémio Nobel da Literatura. Bingo! 


Mensário: Para mim, Abril

Fotografia do Banco de Portugal em Évora a ver-se a placa da Rua Romão Ramalho (Antiga Rua da Cadeia).

Abril foi sobretudo um mês de aprendizagem para mim. Aprender com os erros, aprender a respeitar, aprender em quem devo confiar, aprender a não ser demasiado dura para com os outros e, em especial, para comigo mesma. Por fim, aprender a aceitar  que ninguém sai ileso desta grande Aventura. Todos nós caímos. Todos nós nos levantamos. O que importa é aceitar que vamos cair novamente e que não faz mal. É, afinal de contas, a Vida!


Liberdade: Direito ou Privilégio?

Bom dia, cumprimento com um sorriso tímido o motorista do autocarro. Hoje é um motorista, ontem foi outro, amanhã logo se verá. Mas enquanto tento espremer-me pelo corredor de acesso aos bancos vejo as mesmas pessoas e as mesmas expressões de sempre. Pertencem, na maioria, a mulheres. E elas vão trabalhar? Vão estudar? Vão visitar um amigo? Não me intrometo no destino delas, mas uma coisa é certa: sei que para estarem ali não tiveram de pedir autorização aos pais ou aos maridos. E eu sou uma no meio delas. Outra privilegiada que ali vai mais uma vez noutra manhã igual a tantas outras. Igual? Sento-me. Tiro o telemóvel do bolso e acedo ao calendário. Hoje é dia 26 de Abril. Um dia como os outros, o dia que sucede ao feriado que celebra a Liberdade em Portugal.