Vamos a Marte!

Examinando a minha mini biblioteca fico contente por verificar que tenho todo o tipo de livros. Desde clássicos da literatura e romances históricos a ficção científica e obras do fantástico - Não, não estou só a falar de Harry Potter!
Mas que é que isso diz sobre mim? Gosto de acreditar que é por ter variados interesses! E isso não se traduz só nos livros, mas também na música, nos filmes e na comida. Aliás, eu sempre fui curiosa acerca de muitas coisas. Todos os dias a caminho do trabalho eu "deslizo" até à página das notícias no meu telemóvel. Gosto de me manter informada e a par do que acontece no mundo. Hoje, contudo, foi uma notícia fora deste mundo que me chamou à atenção.

A NASA está a projectar um reactor nuclear compacto para produção de energia essencial nas futuras missões a Marte. A ideia é aumentar progressivamente a capacidade de armazenamento de energia para que depois se possa, com sucesso, colonizar o planeta vermelho. Na realidade, eu sigo os planos da colonização de Marte há alguns anos e ainda me recordo de pensar duas vezes quando saíram as inscrições para a Mars One (como se eu alguma vez conseguisse enfiar-me num foguetão), mas eu estava a ler esta notícia esta manhã e a primeira coisa que me vem à cabeça, entre tantas outras, é o último filme da série Indiana Jones.


Eu culpo o facto de ter visto o segundo filme neste fim de semana. 

Anyway, no final do mais recente filme - que saiu em 2008 - é revelado que os extraterrestres fundaram as bases da cultura humana. Ficção à parte, dentro da comunidade científica há quem acredite que foram os extraterrestres que propositadamente plantaram sementes que tiveram origem na germinação da vida na terra. E agora, crenças à parte, a verdade é que isso faz-me pensar que daqui a umas dezenas de anos poderão ser os nossos descendentes a transmitir a nossa cultura a pequenos marcianos. Isso sim, é incrível! Quão longe pode ir a espécie humana? Gostava de estar cá para assistir a uma era intergaláctica. A pequena geek que há em mim acha que isso seria AWESOME!


Até Breve!

Follow my blog with Bloglovin

2 comentários:

  1. Muitas vezes também tenho o desejo de viver para sempre só pela curiosidade do destino da espécie humana... Veremos se a tecnologia alguma vez o permitirá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A verdade difícil de aceitar é que já não estaremos por cá nesse tempo. Mas sim, seria espantoso.

      Eliminar